segunda-feira, 26 de julho de 2010

[ V ]

Eu já aguardava o desespero,
e qualquer hora para qualquer coisa eu sabia que iria surtar.
desmoronar.
gritar.
voltar ao zero.
Você não voltou,
eu não te procurei,
seus olhos se fecharam,
e meu coração se abriu para outras pessoas,
e achamos melhor ficarmos assim,
eu achei,
fui forçada a achar,
a não ter mais o teu carinho.
Você perdeu a linha da confiança,
eu já não estava nem ai para o que você achava,
eu só aguardava a saudade chegar,
e chegou, e matou muitas coisas,
eu fui me conformando,
você continuou dando passos para trás,
com medo de mostrar o que a vida tinha te transformado
eu lamento,
lamento mesmo por chegarmos nesse ponto,
Você talvez possa se lembrar de algumas coisas
mais o sorriso não irá mais te acompanhar com essas lembranças
e eu continuo nem ai para o que você vai achar a partir de agora
mais como diz uma pessoa que eu amo " é a vida "
e como dela eu sei que nunca entendi nada
eu vou lamentando
deixando a saudade,
o surto,
a vontade,
invadir as fotos e te levar para algum lugar
não sei se desejo mais você perto,
e será maldade questionar se um dia esteve.
Mais vamos levando assim,
entre uma saudade e um orgulho,
entre uma pergunta e outra,
tentando encontrar aquele caminho
aonde nenhuma dessas palavras grotescas
existiam.

6 comentários:

Laurie. disse...

indiquei vc para o jodo dos 7 lá no meu blog, se quiser responder ;)

Mony disse...

Olá, retribuindo a visitinha!
Obrigada, por comentar e seguir meu humilde blog.
Adorei o seu blog, estou seguindo!

Valéria Sorohan disse...

Olá Sheila, muito intenso seu post. A relação não é fácil, chega a um ponto, que temos que fazer uma escolha.

BeijooO

Tatá disse...

maravilhoso! >.<

Laís Bratfisch disse...

Sheila querida!
Talvez sejamos pessoas bem parecidas.
As palavras se encaixam de um modo mágico.
De certo modo, senti uma dorzinha com esse post. Veja só, suas palavras provocaram sentimentos em mim. Talvez eu esteja um pouco assim.
O amor deve deixar a gente um pouco louca. E a vida também.

Um beijo!

~*Rebeca e Jota Cê*~ disse...

Enquanto existir amor, o orgulho não tem vez.

Beijo imenso, menina linda.

Rebeca

-