terça-feira, 1 de fevereiro de 2011

unnecessary pain.

Gosto da dor.

Amores platônicos sempre me comoveram. Me chame de masoquista, de doente, de maluca, do que quiser. Gosto de cultiva-lá, é ridículo, eu sei ! Acho que é uma das coisas que eu mais sei fazer. sentir dor.

Então me desculpe.

Desculpe por causar tantas doses de dores em mim afetando você. Desculpe-me se te afasto de mim para eu saborear um nó na garganta. Desculpe ter que te lembrar que te quero de um jeito totalmente diferente. Desculpe por eu querer sempre o mais difícil de você. É vendo tua parte mais amarga que eu tenho vontade de correr atrás e descobrir o teu lado mais doce. Quanto mais enigmas, mais sede eu tenho de querer te descobrir.

Me atento e tento todos os dias, assim que eu abro os olhos, tirar essa mania. Afinal, você está disposto a tudo, e eu - por algum motivo - gosto de deixar na reserva uma ponta de dor, para qualquer coisa me apegar nela. Mas admiro tua paciência, teu amor, tua vontade de estar comigo, agradeço por isso, então vá comigo, respeite a distancia e ignore algumas coisas, não pense que tudo é o final do mundo, pois pensamentos assim eu tenho, não ache que tudo irá mudar, meu signo não gosta muito de mudanças, então não irei te surtar de uma hora para outra. Desculpe mais uma vez por esse jeito masoquista, e talvez não conseguir demonstrar tudo, a dor que carrego de não conseguir ser totalmente perfeita pra você, me faz te amar muito mais...

Mas eu me esforço...juro.

Nenhum porque definido do texto. Eu ando muito bem, obrigada !

5 comentários:

ૐ 'Priiscylα disse...

Pensei que as vezes só eu gostasse de sentir dor, mas não, você também ;/ Não sei se isso é bom ou ruim mas não evito.
Seu signo por acaso é câncer ?


beijo *;

Paolla Bensuaski disse...

"Acho que é uma das coisas que eu mais sei fazer. sentir dor."

aaah me descreve perfeitamente.

Lindo o blog ;')

Eu, Thiago Assis disse...

pelo menos está bem, =]
o texto levaria a pensar outra coisa

Tatá disse...

chérrie, gostei tanto do teu texto que peço-te permissão pra começar um meu com o inicio de tuas plavras, posso?

Valéria Sorohan disse...

O coração, ao mesmo tempo que se regojiza, sofre, chora... Ele bem sabe nos colocar em altos e baixos, ou é o contrário: nós o sabemos colocar bem assim.

BeijooO*